12 de novembro de 2010

Pégasus



Voando com o Pégasus sou a chama que acessa o inconsciente dormente
Ardendo e queimando minha imaginação
Enquanto o luto invade o coração
Deixando quentionamentos a respeito da vida e dos porquês

Voando com meu Pégasus sou a visão que não me cabe
E o amor vazio que nada sabe e que nem vela meus devaneios
Vôo atropelando meus sonhos loucos, transbordando a dor
num sentir profundo, buscando apenas o coração, o próprio destino

Voando com meu Pégasus sou apenas um caminhar tão só
Abstraindo na assência da vida a sabedoria divina
Que a tudo transforma numa suave razão para seguir adiante
Ainda que nesse desconhecido do meu universo interior

Um comentário:

  1. Bonito blog! Deixo abraços alados, beijos pintados e luz, azul!

    ResponderExcluir